terça-feira, março 28, 2006

"Quem me dera ter um filho" - Parte IV

Antes de mais peço desculpa pelo longo interregno entre a parte III e a parte IV. É que eu, eu primeiro lugar, ando com imenso trabalho (Desculpem-me "mosquiteiras" que vos deixo penduradas no Messenger!! Gosto muito de vocês!!), em segundo lugar, porque ando naquela altura do mês em que desejava ardentemente tirar umas férias de mim própria...

Não, não se assustem, não estou a pensar em nada de dramático, até porque não sou uma pessoa nada dramática. As que me conhecem melhor, sabem que encaro tudo com um certo humor, um pouco mordaz por vezes, mas não deixa de ser humor. O que acontece é que estou na expectativa da vinda do M. Red para este fim de semana (mais coisa menos coisa), e como desejava que ele não viesse, e não me foi diagnosticada nenhuma impossibilidade real para tal... Todas sabem do que estou a falar... e o que estou a sentir. Daí eu dizer que me apetecia ir de férias de mim própria e só voltar quando o dito amigo resolver aparecer ou não e apagar o tempo "in between".

É nesta fase que estou como a heroína do "meu livro", apalpo as "mamocas" várias vezes ao dia, para ver se doem, e as desgraçadas de tanto serem apalpadas acabam por doer, nem que não queiram; Procuro cheiros mais intensos para ver se estou enjoada; Espreito as cuequinhas à procura de alguma coisa mais suspeita, etc, etc, etc.

Bom, mas adiante, vou continuar o resumo do livrinho:

Acerca da toma de um medicamento: O clomifeno

"Quando o James chegou a casa, andei atrás dele pela casa fora a fazer-lhe o relato minucioso do meu dia. - ... E tenho de tomar estes medicamentos malucos que me fazem produzir montes de óvulos e existe a forte probabilidade de que eu possa vir a ter cancro nos ovários por causa dos medicamentos e morrer depois de ter os trigémeos.
O James ficou a olhar para mim embasbacado, com ar de desaprovação. - Cancro? Cancro, mesmo?
- Sim.
- Isso não é um bocado de mais, Emma?
- Não, é a única maneira.
- Então e que tal sexo à maneira antiga?
- Já tentamos isso, lembras-te?
- Então vais dar-me três filhos saudáveis e depois morres e deixas-me a criá-los sozinho?
- Filhas... e só te podes voltar a casar depois de cinco anos de luto, mas não com uma loira e muito menos com aquela vaca que vai sempre meter-se contigo depois dos jogos."

Amiga "mosquiteira" este parágrafo é para ti...

(...)
"Comecei o tratamento com clomifeno e, depois de ter engolido ansiosamente o primeiro comprimido, decidi ler o folheto explicativo. Nele, encontrei uma descrição dos possíveis efeitos secundários do medicamento, que íncluiam hiper-estimulação ovárica, aumento do tamanho dos ovários, com eventual ruptura, perturbações da visão, vermelhidão da pele, desconforto abdominal, naúseas e vómitos, depressão, insónias, aumento de peso, erupções cutâneas, tonturas e queda de cabelo. Fiquei a olhar para aquilo em estado de choque. Santo Deus! Ia ficar careca, suada, gorda e deprimida.(...)

"Mosquiteira" Tica, este parágrafo é para ti que gostas de perguntar muita coisa aos médicos, e que dizes que o meu médico parece um filósofo (ora imagina que o homem era jeitoso... Como é que eu ficava??)

"Mais uma vez dei por mim despida da cintura para baixo, deitada de barriga para cima e com as pernas flectidas. O radilogista era um homem, chamado Tom, em forma e extremamente atraente, o que só tornou a situação ainda mais desconfortável. Quando me sinto envergonhada, tenho tendência a compensar exageradamente, e começo a falar sem parar e com demasiada animação. Assim, quando o Tom me começou a explicar o que se ia passar, eu não parei de o interromper com deixas infelizes. Senti-me ridicula.
- Tal como com certeza já foi informada, os exames de detecção dos foliculos mostram-nos se os ovários estão a funcionar correctamente. Através destes exames podemos...
- Oh, estou a ver, pois. Vamos lá ovinhos, vamos lá coelhinho da Páscoa, Ah, Ah...
Ele olhou para mim, sorriu disfarçadamente e prosseguiu: - detectar o tamanho dos foliculos nos ovários durante vários dias para prevermos o momento da ovulação e avisá-la da altura ideal para a concepção.
- Então da próxima vez tenho de trazer o meu marido comigo para que possamos ir logo para o armário das vassouras, Ah, Ah, Ah?
Foi horrivel, tinha consciência de que estava a fazer figura de parva, mas era incapaz de me controlar. Estava uma pilha de nervos."

Bom por hoje fico por aqui, até porque isto de estar a escrever e a "fofocar" no Messenger tem o que se lhe diga, portanto, antes de mais peço desculpa pelos erros ortográficos que possam detectar. Podem sempre mandar uma reclamação por escrito...

Beijos a todas

11 comentários:

Tiquinha disse...

Pois pois!!!! Obrigado pela dedicatória...e mais aou menos assim....mas mais discreta!!!!
Beijos

Alexandra disse...

Amiga,
Antes de mais...eu não detectei nenhum erro ortográfico ;-)
Agora, este livro é o máximo!!
A cena do clomifeno soou-me a dèja vu eh eh eh...
ADOREI!
Beijinhos
Alexandra

Lita disse...

Eh, eh, este livro é mesmo bom.
É que eu estou a ler e penso sempre que poderia ser eu. Ok, talvez a autora seja um pouco exagerada nas suas reações, eu sou mais comedida no que toca a reações entre médico / paciente. Também sou capaz de falar muito, mas nada que se possa comparar.
Mas estou a gostar mesmo muito, podes continuar com a parte V.

Beijinhos,
Lita

eu.tenho.umsonho.ser.mae disse...

Olá!
Este livro é de facto fantástico.
Bjs
Helena

Musa disse...

Amiga, adoro, adoro, adoro!!!
Vou procurar novamente o nome do livro pq simplesmente tenho que comprar!
Quanto a ti, sei perfeitamente a fase que estása passar, e de facto, não é nada boa... O único lado positivo de estar a tomar a pílula há tanto tempo é que não passo por essa ansiedade e, no meu caso sempre foi, desilusão... MAs por outro lado, tb não há lugar para esperança...
Aguenta amiga.
Beijinhos mto grandes,
Musa

Sandra disse...

Bem, esse livro é espectacular!
Bjs

Bem Me Queres disse...

Estou a adorar...não vou conseguir resistir e vou mesmo comprar :)
Beijinhos doces
Cláudia

Tiquinha disse...

MAIS!!!!MAIS!!!!

Anónimo disse...

olá amiga também já li esse livro e foi num ápice de uma ponta á outra. realmente é hilariante. Faz-nos rir e chorar ,mas acima de tudo acho que em determindas alturaas do livro todas nos revemos um pouco numa ou noutra situação. bjs Tuga

Tânia disse...

já tinha dito que adorei este livro não já???

Beijinhos, muitos, vamos ver-nos no sábado?

Wendy disse...

Olá! Acabaste por me fazer comprar o livro. Acho que estou a precisar de rir de mim própria e destes stresses e paranóias todos. Estou a tomar Dufine. Beijinhos e boa sorte.