sexta-feira, outubro 17, 2008

Bolotas

"Mamã mão!" "Mamã mão!" - pego-lhe na mão, o irmão corre mais à frente. Tenta conduzir-me onde pretende mostrar-me alguma coisa. Dirige-se a um velho tronco de árvore e diz: "mamã buota", entendo o termo "bolota", mas não percebo o contexto. Volta a repetir: "mamã buota", de repente olho e vejo um buraquinho no tronco da árvore, está cheio de bolotas. O irmão chega a correr e trás mais duas bolotas nas mãos, delicadamente coloca-as no buraquinho, batem palmas os dois... Eu também. Têm um armazém de bolotinhas os meus pipizes, no tronco de uma árvore velha...

Já sabem o que são bolotas, pinhas, cogumelos, relva, árvores, pássaros, musgo... Vivem em contacto com a natureza. Sujam as roupas, os sapatos, as mãos e as unhas parecem as das "meninas da Ribeira do Sado" que lavram a terra com as "unhas dos pés".

O que eles querem é andar cá fora a correr, a ver a laranjas verdes nas árvores e os figos nas figueiras. Vão às cabaças do Natal dão-lhes chutos porque pensam que são bolas... Apanham as bolotas do chão e as folhas que o Outono tira das árvores, aos pequenos ramos do chão dizem "Pau!Pau!" e vão apanhá-los. Vão ver o cão à sua "mansão" e chamam "cão Dino" e dizem "au au".

São felizes os meus pips, têm a felicidade que muitas crianças não têm, estão em casa com as avós e têm muito espaço para correrem, muita natureza para conhecerem. Aquilo que outros miúdos conhecem bem, eles não ligam a mínima. Não querem saber do Noddy, do Ruca e companhia, a televisão não lhes diz nada. Querem é ver os peixes, os gatos, as bolotas e outras coisas que tal.

Acho que é isso mesmo que eu pretendo para eles, que cresçam em contacto com a natureza sem ficarem dependentes da televisão, consolas e "game-boys", porque se há coisa que não gosto é de ver miúdos agarrados horas às televisões e outros objectos que tal. Mesmo ao fim de semana, quando não vamos para as avós, tento sempre levá-los a qualquer sítio interessante: Dar uma volta à beira mar, para eles mexerem na areia que adoram; Ir a um parque infantil andar nos escorregas e nos baloiços, qualquer coisa ao ar livre. É raro irmos a centros comerciais com eles, muito raro mesmo.

Beijos a todas

16 comentários:

Lena disse...

Ai menina...que grande sorte têm os petizes e os pais!
Os meus são bicharocos de apartamento, felizmente que ao fim de semana também tentamos sempre fugir para a praia/campo e que na nova creche têm recreio com muitos brinquedos para a idade.
São tão mais felizes os que vivem com a natureza!

Carla disse...

Ola querida.
A matilde tem que ficar todos os diaas confinada ao infantário e ao apartamento.
Mas ao fim de semana como vamos muitas vezes aos meus sogros faço questão de andar sempre na rua com ela, porque lá respira-se ar puro.
Não quero que a minha menina se torne num bicho do buraco quendo for maior.
Beijinhos para os 3...
Carla

Maganita disse...

Que delicia ler este post.
É também assim que eu imagino criar os filhos que ainda não tenho. Os pais do gaijo também vivem numa espécie de quinta e dou por mim a imaginar muitas vezes o bom que seria ter ali crianças e mostrar-lhes os coelhos, as galinhas, os pintos, os leitões. Deixá-los a correr à vontade sem terem de ter atenção aos carros. Enfim, tudo aquilo que eu também acho que as crianças devem experiênciar.

Beijinhos e boas brincadeiras!!

Pensamentos e Cª disse...

Cá está um texto delicioso e q transmite tudo aquilo q eu penso. Eu tb detesto aquelas coisas típicas dos miudas da cidade (Noddys e Cª). Felizmente q tb tenho uma casinha de uma das avós q tem isso tudo e se Deus quiser (e o tempo o permitir!), o meu filho tb há-de andar muitas vezes com as mãos sujas de terra e a descobrir o q a natureza dá. E até temos coelhos e galinhas para lhes torcer o pescoço como o pai fazia quando era pequeno eheheheh (estou a brincar, claro!).
Beijocas!
Alexandra

PS - Afinal quando é q cá vens??

Lita disse...

Minha querida,

Quem me dera um dia poder dar a um filho essa liberdade.
Felizmente tenho muito acesso ao campo, ou não fosse eu própria vezes sem conta passar o fim de semana a casa dos meus padrinhos no campo.
Mas viver assim o dia a dia é uma benção!

Beijinhos e bom fim de semana.

Susana Pina disse...

Faz-me lembrar a minha infência, em que não havia computadores, consolas, e game-boys...haviam livros, brincadeiras de faz de conta, de correr À apanhada, ou às escondidas, de bricar de roda e cantar a "falôa, que lá vem, lá vem", que saudades...Felizmente tens uns filhotes que adoram o contacto com o ambiente, certamente fará deles outros seres humanos.
Um bj grande
Susana

R&L disse...

Os meus também têm essa sorte, porque nós vivemos no "campo". Também sabem o que são patos, galinhas, galos, perus, rolas, cães, figos (chama-lhes bóuas) e maçãs colhidas da arvore na hora. Sabem quem são Noddys e Ruca, mas preferem a rua, sem dúvida!

Beijinhos

Raio de Sol disse...

que bom, é tão bom poderem crecer ao ar livre, com a mãe natureza a ensinar! a minha infância tmbém foi assim, e uma das coisas que um dia me fará voltar á minha terra é essa qualidade de vida, é essa paz, esse contacto com a natureza que tanta falta me faz e sei que fará aos meus filhos, quando os tiver...

beijokas

Angela disse...

Também concordo que quando mais vida exterior melhor !!!
Nunca levei a ritinha a um centro comercial nem vou levar tão cedo !
Beijos

Nina disse...

Que sorte têm os teus pipizes, amiga!
Também eu adoro que o meu Gui se suje todinho, obrigando-me a fazer uma pré-lavagem de lixívia...só lamento que o não possa fazer diariamente como os pipizes (mas há quem não o faça nunca, não é?)
Um beijinho bem gde aos 4
Adorei este post

Mãe da Tiz disse...

É uma sorte mesmo! Eu nunca vivi no campo, por isso não sinto essa falta, mas tb gosto de um dia no meio da natureza e de certeza que a Tiz tb vai gostar ;)

:) disse...

Gostei tanto deste post... animou-me :) E olha que pouca coisa me tem animado por estes dias, amiga...

Grilinha disse...

Sorte a tua !!!

A minha infência foi assim, no meio de porcos, bloltas, castanhas e sei lá mais o quê...

Ainda hoje tenho umas saudades !

Beijo

Anokax disse...

Bem bom!!
Olha linda privei o blog, mandame um mail sim? anookaxx@gmail.com
BEijocass

Bem Me Queres disse...

Pois eu penso como tu e espero que as minhas M&Ms cresçam com a oportunidade de contactarem com a natureza.
Que grandes que devem estar os teus Pipizes. Para qd um lanchinho?
Beijocas nossas

YAMI disse...

onde andas mae de gemeos????

saudades linda
yami