terça-feira, abril 22, 2008

Padrinhos

No seguimento do tema "baptismo", julguei coerente da minha parte fazer uma espécie de "saga" relativa ao baptizado dos meus gémeos. Neste post, abordarei a questão dos padrinhos.



Sempre achei e me ensinaram, que um padrinho é para ser um substituto parental, ou seja um padrinho/madrinha, será a pessoa que estará mais vocacionada para substituir os pais à falta destes. Este foi um facto que sempre levei muito a peito, e a verdade é que até hoje só tenho 1 afilhado, que é precisamente meu sobrinho, filho da minha única irmã. Apesar de ter tido muitos convites para madrinha de filhos deste ou aquele amigo, sempre declinei educadamente, porque realmente para mim não tinha lógica nenhuma ser madrinha de alguém que não é da minha família e relativamente a quem não seria a pessoa mais indicada para assumir uma função parental.



É um facto, que hoje temos os maiores amigos do mundo, amanhã essa amizade pode ser defesfeita por qualquer motivo inglório, e a criança que até apanhou connosco como padrinhos vê-se privada da convivência "padrinhal" e do respectivo tributo anual (vulgo folar). Enquanto que se for da familia, por muitas desavenças que possam existir (salvo raras excepções evidentemente), esse laço parental continua a existir e o convivio com a criança será mais fácil apesar das eventuais desavenças.



Agora, quando chega à horinha de escolher os ditos padrinhos a coisa não é fácil. Porque o irmão ou a irmã é casado com fulano ou beltrano, porque tem de se ter um padrinho do lado da mãe e outro do lado do pai, porque tem de ser padrinhos novos, porque isto e porque aquilo.



O facto de se ter 2 filhos de cada vez, torna até a decisão padrinhal mais fácil. Porque à partida podemos escolher 2 padrinhos de cada lado da familia parental, e assim não fica ninguém a "ratar" de ninguém e não fica ninguém amuado porque se escolheu os padrinhos do lado da mãe e não do lado do pai (porque geralmente é o que acontece).



Como sabem, eu não sou nada indecisa, planeio as coisas ao pormenor e detesto pessoas que dizem constantemente "não sei" a propósito das coisas mais banais. Antes de engravidar já tinha um nome para menino e menina (custou foi a engravidar, mas isso agora...), quando engravidei e soube que era um menino e uma menina, decidi em pouco tempo que seriam os padrinhos.



Na minha escolha, e uma vez mais epiricamente excluí pessoas que são de familia por empréstimo, ou seja as casadas com. Porque se é verdade que as amizades acabam, também é verdade que os casamentos acabam, por isso excluí as cunhadas (sorry!), cunhados não tenho por isso a coisa ficou mais fácil.



Se do meu lado sempre soube quem iriam ser os padrinhos, do lado do A., a escolha não foi fácil, e escolheu-se o padrinho por falta de opção (oh pá o mulherio é mesmo mau!!).



Então vamos ter com padrinhos da M: A avó paterna, e um dos tios;

Do L: O avô materno e a tia;



A mãe do A., minha querida sogra, sempre quis ter uma menina, quis Deus enviar-lhe 3 rapazes, um primeiro neto rapaz, a M e o L (e agora mais um neto rapaz a caminho). Ficou delirante quando soube que ia ter uma M., achei uma homenagem justa, vai ser a madrinha. O padrinho foi a escolha possível...



Quanto ao L., porque existe uma avó madrinha, para os avós do outro lado não acharem injusto, escolheu-se o avô (que leva o neto no "pópó" todos os dias à hora de almoço), e a única tia da parte da mãe.



É assim que se escolhem os padrinhos por cá!



Beijos a todas

13 comentários:

Grilinha disse...

sim senhora...isso é que foi ponderar !

Mas convenhamos que é uma importante decisão, por isso fizeste muito bem.

Um beijo

Lita disse...

E para mim foi uma decisão muito acertada!!!

Tenho a certeza que serão muito bem acompanhados pela vida fora com os seus padrinhos a darem mimos.

Beijinhos grandes,
Lita

Nina disse...

Eu também sou uma menina de ideias predefinidas:)
Como não pude escolher entre os meus manos (na altura não sabia que podia ter optado por dois padrinhos), escolhi um casal amigo, mas confesso que o teu receio é também o meu, até porque cresci sem os meus padrinhos, por se terem separado logo depois do meu baptizado e sofri muito com a situação!
Beijinhos aos 4*2 e bons preparativos!

Bárbara - Sol e Lua disse...

Farto-me de rir contigo mas a verdade é que concordo pleanemante

Para estes lados a coisa ficou assim:

o M tem 2 irmãos - irmã e irmã de sangue e 1 meio irmão.

eu tenho 1 irmã e dois sobrinhos - Luis e Carlota.

Os padrinhos do kiko são a minha cunhada irmã do marido e o meu sobrinho....tudo como tu bem dizem....familia directa e sem serem possiveis divorciados, eh eh eh eh eh

mas....desta vez o logico seria escolher o irmão do marido e a minha sobrinha ou irmã.
A minha sobrinha ainda va lá...o meu cunhado NUNCA porque esquece-se dos anos do sobrinho, viu-o 4 vezes e ele em 2 anos.....portanto não me apetece mesmo não apetecer que seja ele padrinho.

Para mim tb padrinhos são aquelas pessoas que dão carinho, que substituem os pais na sua ausencia....

Avós do lado do marido tb não dá...é tudo destranbelhado e esquecem-se que existe um neto.....uma desilusão.....

Portanto fizeste tu muito bem na escolha dos padrinhos dos teus pipizes....

ma beijoca

Susana Pina disse...

tudo pensado ao promenor...
Os padrinhos devem estar radiantes.
Que corra tudo bem e que seja uma cerimónia inexquecível nas vossas vidas.
Bjs a uma família feliz
Amiga
Susana

Sem Desistir disse...

E gostei do facto de ser tudo pormenorizado e muito bem pensado. Concordo contigo quando dizes que os padrinhos serão as pessoas mais vocacionadas para substituir os pais na sua ausência. Infelizmente, a tradição parece-me que já não é o que era.
Há dias fomos convidados para sermos padrinhos do filhote do meu irmão. Adorei a ideia, mas honestamente, até me dói o coração, exactamente por ser da tua opinião e acho que ser madrinha/padrinho é e será sempre uma enorme responsabilidade.
Mas tenho a certeza que os pipizes terão uns excelentes padrinhos.

bjs

Anokax disse...

Olá jeitosa!!!!
Voltei!! finalmente... e agora espero que seja pa ficar :P
Beijao e bom Domingo!!!!!

Bem Me Queres disse...

Concordo contigo na plenitude. Os padrinhos das pinkies estão escolhidos e vão ser os mesmo que convidei para serem os padrinhos da Inês e do Tomás. Não posso esquecer que tb eles sofreram com a concepção destas crianças, que nos acompanharam nesta caminhada e que sempre acreditaram que iriamos conseguir vencer a infertilidade.
Beijocas docinhas

Mãe da Tiz disse...

Esse tema tb por cá dá água pelas barbas... ainda não decidimos...

Beijocas***

Anna72 disse...

Eu concordo que os padrinhos têm de ser bem escolhidos.

Eu e o meu marido, que não temos filhos e nem sabemos se alguma vez teremos, já temos os padrinhos escolhidos! LOL Não é normal, pois não? Enfim...

Beijocas

Ceres disse...

Bem...! Ia dizer "Que filme" mas é exactamente o oposto - és despachada! :) Algo me diz que demoraste mais tempo a escrever o post do que a decidir os padrinhos ;)

Olha, eu sou como tu... a tentar engravidar mas já com os nomes escolhidos há 3 ou 4 anos! Enfim... também está a custar é tê-los :( Vamos ver se é desta :)

Kiss

Anónimo disse...

E quando as familias se zangam?

Clara disse...

Escolhas sóbrias! Mais uma vez, a minha forma de pensar aqui descrita, acredita!