sexta-feira, janeiro 25, 2008

Encontros & Desencontros

Ontem, estava a ler um jornal, e eis que me deparo com uma pessoa que não via há anos. Uma pessoa que fazia parte de um grupo a que pertencia quando era "teenager" inconsequente e andava no liceu. Estava lá porque é sub-director de um grande jornal nacional e recentemente publicou um livro.

De repente fiz um "rewind" na minha cabeça e voltei áquela época e lembrei de tantas pessoas que tinha conhecido e convivido e que a vida tinha levado neste ou naquele caminho, pessoas cujo rasto perdi.

O "M" era uma delas. Sempre foi um rapaz bizarro, muito introvertido, vestia sempre de preto, sem ser gótico (até porque naquela época ainda não se sabia o que isso era), e comprava religiosamente o "Blitz" (jornal da época que nem sei se ainda existe. Confesso que nunca tive pachorra para ler mais do que umas linhas, mas adiante...).

Cínico assumido (o "M"), só ouvia música "estranha", e para ele grupos com os U2 e os The Cure eram "rubish" para galinhas doidas (nós, o mulherio) ouvirem. Era no entanto uma pessoa com uma cultura geral vastíssima (fruto da leitura do "Blitz" claro!), e com um espírito crítico super acutilante, daí o vir a ser um jornalista de sucesso.

Devo acrescentar que efectivamente o "M" (super jornalista) não tinha grande sucesso com o mulherio, porque realmente nós gostavamos deles menos bizarros e com gostos mais normais, daí que ele lia o "Blitz" e os "oitros" ficavam com as chavalas... Mas ele era bom rapaz... Fiquei feliz por saber que está a ser bem sucedido profissionalmente.

É engraçado, que olhando para trás verifico que conheci imensas pessoas que não sei se são vivas ou mortas. É assombrosa forma como peneiramos as amizades, e mantemos mais contacto com esta ou com aquela pessoa, na vez daquela outra. Os meus melhores amigos e amigas, são ainda dessa época, e a esses juntei mais uns quantos que conheci na faculdade e a esses outros que fui conhecendo aqui e ali. Mas se pensar bem na quantidade de pessoas que cruzou e cruza a minha vida, vejo que é realmente fantástica a maneiro como fazemos a selecção natural das nossas amizades (ás vezes lá temos uma surpresa desagradável, mas isso agora...).

Beijos a todas

13 comentários:

Ser prematuro disse...

Olá,
de facto ao longo da nossa vida vamos-nos encontrando e desencontrando com muitas pessoas. Penso que isso acontece um pouco com todos nós ´é assim que vivemos e crescemos.

Em relação ao seu desafio não está esquecido e penso que muito em breve irá ter surpresas...

Cumprimentos

Sonia&Mi disse...

:))
Também guardo alguns amigos do colégio, que me acompanham desde o ciclo e , muitas vezes em reuniões que fazemos , como jantaradas e idas ao cinema, questionamo-nos o que será feito de x, y e z.

Por vezes lá encontro um ou outro, mas de fugida, nem me dá tempo para conversar.
Apesar de tudo, apesar dos desencontros da vida, posso dizer que todas elas foram, em algum momento da vida, importantes para mim. Fizeram parte da minha vida.

beijocas.

Susana Pina disse...

...não interessa nada...
O que importa é as amizades que ficam e as que se constroem.
Eu também ainda reservo algumas amizades desse tempo, mas são poucos os que ficaram, não sei se fui eu que fiz a selecção ou se foram eles...
Uma beijoca grande a ti e aos pipizes que devem estar grandesssss!!!!!!!
Susana

A Loja da Rosinha disse...

O Dia de S. Valentim está quase a chegar e a Rosinha tem novidades para lhe mostrar.

alojadarosinha@blogspot.com

Beijinhos floridos da Ursa Rosinha

Sem Desistir disse...

Só faz falta quem cá está!!!
A verdade é que a vida é mesmo feita de encontros & desencontros. Mas, é bom reencontrar pessoas de quem gostamos mas que por uma ou outra razões deixamos de contactar.
Bom fim de semana.
bjs

Bem Me Queres disse...

A vida é mesmo assim e só por isso vale a pena ser vivida ainda que, por vezes, as nossas escolhas (das amizades e não só) não sejam as mais acertadas.
E recordar é viver :-))
Beijinhos doces

_+*A.Elite in Paris & Montpellier*+_ disse...

Também tenho pensado nessas seleccoes nada naturais que fazemos, mas que escolhemos realmente de vontade propria. Por exemplo, nos sites como hi5 ou facebook.com, deparas-te com antigos colegas e nao ha nada como saber como vao todos :)

Gostei muito da tua maneira de escrever!

Beijo meu,

A Elite

Anna72 disse...

É engraçado que ao ler este teu post me lembrei de algo que me aconteceu recentemente. Estive a tentar recordar-me do nome dos meus colegas de curso e só consegui lembrar-me de uns quantos. Tive de me socorrer da plaquete onde tinha as caricaturas e os respectivos nomes! Que vergonha! A verdade é que as pessoas se cruzam na nossa vida mas, se não forem daquelas que realmente podemos considerar amigas, saem à mesma velocidade com que entraram.

Alguns rostos ou momentos ficarão gravados na memória mas é impossível manter contacto com todos.

Acho que é inevitável.

Beijocas

*CC* disse...

Olá,

é estes momentos que nos fazem recuar até lá atrás e recordar ´certos momentos com muita saudade e onde andaram os amigos perdidos?!?

beijocas grandes para todos
CC & Ruca

barb michelen disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is

Nina disse...

A minha vida é feita de encontros e desencontros, por ter passado por imensas escolas e ter vivido em vários sítios.
Agora, então, na profissão em que me encontro, todos os anos conheço ainda mais gente...e há sempre alguém que fica naquele lugarzito especial do meu coração.
Tinha tanta coisa para dizer sobre o assunto:)
Fica para outro dia
Um xi mt apertadinho aos 4*3

Barriguita disse...

Olá!
mudamos de "sitio":
http://mamabarriguita.blogspot.com

Beijocas!

YAMI disse...

Oi querida

Fiquei a pensar..
Sem duvida que é tudo verdadeiro!!
beijos mae de gemeos
yami